segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Falando sobre: Hush - A morte ouve

Não desista de ler este post por causa do titulo.



Sei que este filme foi lançado em 2016 e já fazem dois anos mas eu realmente preciso falar a respeito. 

Titulo: Hush - A morte ouve 
Gênero: Terror psicológico/ suspense
Direção: Mike Flanagam
Sinopse: A escritora Maddie Toung vive uma vida isolada desde que perdeu sua audição quando era adolescente, se colando em um mundo de total silêncio. Porém, quando um rosto mascarado de um assassino psicótico aparece em sua janela, Maddie precisa ir além dos seus limites físicos e mentais para conseguir sobreviver.





Falando sobre (Contém Spoiler)

Um dos motivos que me fez assistir a esse filme foi a protagonista Kate Siegel, que esteve presente na série A maldição da residência Hill lançada este ano, o outro motivo pelo qual resolvi dar uma chance para este filme sem ver nenhum comentário ou  spoiler é o seu gênero que sem dúvida é um dos meus preferidos.
Mas vamos ao filme.

Maddie é um escritora que depois de passar por um quadro de meningite ainda adolescente teve como sequela a perda de sua audição e fala, ela mora no meio de uma floresta sozinha, não que isso não possa acontecer mas não é algo tão comum penso eu.
Sua amiga Sarah lhe faz uma visita bem rápida e vai embora, até ai ok, um tempo depois Sarah retorna a casa de sua amiga toda ensanguentada e começa a gritar e bater na porta desesperadamente, motivo: existe um cara mascarado correndo atrás dela tentando mata-la e não apenas tentando como a mata com várias facadas (me senti assistindo Panico).
Meddie não percebe nada do que está acontecendo e continua escrevendo seu livro, o tal mascarado entra na casa dela tira fotos dela e não a mata ... OI?
Depois de tudo isso ele resolve se apresentar a vitima e ai a coisa vai ficando tosca, a casa é rodeada de janelas bastava uma pedra pra que ele pudesse entrar, mas se ele já estava dentro para que sair? Ta certo você pode chamar isso de jogo psicológico, mas não me convenceu, o mascarado que deveria manter sua identidade em segredo arranca a mascara fora... OI?
Maddie é muito mais esperta que a maioria das pessoas perseguidas por psicopatas, e vai tentando fugir até perceber que a melhor situação é matar o mascarado sem mascara rsrs.


Hush não é um filme longo e ainda bem porque acredite se quiser durante todo o filme Maddie tenta fugir e  matar o mascarado  e somente isso.
No finzinho do filme nossa heroína desafia seu possível assassino e acredite a porta que quebraria com uma pedrada torna-se indestrutível a ponto do assassino ter que entrar pela janela... OI? 
Além disso nosso mascarado não tinha uma inteligencia muito aguçada e acaba mesmo morrendo pelas mãos da Maddie.

Pontos positivos

Este filme te deixa com aquele frio na espinha até o final, a agonia em aguardar a entrada do assassino é realmente empolgante,  a Kate Siegel realmente fez um bom trabalho, sua interpretação foi bacana.

Pontos negativos

A quem tenha gostado das pontas soltas deixadas pelo filme, eu detestei.
O assassino aparece do nada sem qualquer motivação aparente para mata-la, cara até um serial killer tem um perfil a zelar, além disso, ele me pareceu pouco inteligente e a cena que ele quebra os dedos dela faça-me o favor né, porque diabos ele permitiria que ela fechasse a porta se estava aberta e ele poderia entrar de uma vez.
Com um roteiro desconexo e sem qualquer coerência Hush deixou bastante a desejar.
Me fez lembrar que tão ruim quanto ele temos o filme Vende-se esta casa, que vai ficar para um outro post, ambos não tiveram os elementos necessários para ser considerados bons filmes.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário