quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Quem falou em cura gay?

Olá amigos antes de qualquer coisa preciso abrir alguns parenteses na reflexão proposta por este post, primeiro falar sobre homossexualidade é muito complicado por um motivo simples, o ser humano não está mais disposto a refletir para ele é muito mais fácil pegar meia dúzia de palavras e jogar ao vento, por isso gostaria que analisasse este texto com calma para entender algo óbvio que muita gente ignora, segundo este é um tema do qual me limito muito a falar porque não vejo fundamento para tanto burburinho mas resolvi escrever este post porque o assunto conseguiu me tirar do sério, não há lugar na web que não tenha algo relacionado ao assunto e isso tá muito chato.


Bom vamos lá...
Homossexualidade não é doença patológica. Concordo.
Quem é gay é porque já nasceu assim. Óbvio que não.
Reversão sexual é o termo correto e não cura gay como algum ser muito intelectual chamou a proposta desta terapia.
Partindo de um princípio simples, o que aconteceu para todo esse alvoroço?
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho da 14° Vara do Distrito Federal concedeu uma liminar que torna legalmente possível psicólogos oferecerem pseudoterapias de reversão sexual.



Certo, todo o alvoroço se deu porque as pessoas acharam preconceituosa a questão da reversão sexual fazendo uso de pseudoterapias que são métodos utilizados por pessoas com algum tipo de doença psicológica, e a princípio pode parecer ignorância, preconceito e um tanto quanto homofóbico, porém, vamos partir do seguinte ponto, quando alguém nasce seja homem ou mulher o seu corpo tem características distintas, mas quando o ser humano se forma como indivíduo e homossexual algo nele está diferente o que muda nele não é seu corpo e sim seu psicológico correto?
Sabemos que não os homossexuais não nascem homossexuais, eles nascem homens e mulheres em perfeita fisiologia, sua reversão sexual se da no decorrer do seu desenvolvimento humano mas porque isso acontece? Ainda não sabemos.

Que melhor maneira de descobrir se não por meio do estudo psicológico.
Eu tenho amigos gays e lésbicas e isso não os desqualifica em nada, são seres humanos incríveis, mas a realidade é que nem todos os que assumem esta opção estão felizes por te-la adotado consciente ou inconscientemente a estes foi oferecido a pseudoterapia .
A lei que continua em discussão deixa bem claro que aquele que desejar realizar essa terapia terá o respaldo necessário, agora aquele que se sente feliz sendo como é que siga sua vida e ponto final, em nada esta lei o influenciará .

Difícil entender isso ...

E então a comoção toma conta das redes sociais e vira aquela chuva de desinteligência, que coisa chata.
Segundo o principio bíblico a homossexualidade é um erro, ninguém é obrigado a concordar com isso e como sociedade somos sim obrigados a agir inteligentemente em harmonia e paz.
O fato de eu não aprovar a homossexualidade não quer dizer que eu odeio as pessoas que vivem nessa condição pelo contrário elas são tão vivas quanto eu e merecem o mesmo respeito.
O que chateia é a quantidade de mimi por tudo o que se relaciona a esse assunto, quando você se ofende com tudo sua probabilidade de sofrer preconceito é muito maior, ninguém é obrigado a aceitar ninguém mas a respeitar sim, então quando a galera LGBT quer o direito de coexistir sem preconceito nós claro abraçamos a causa, mas quando nós héteros desejamos o mínimo de respeito somos criticados como homofóbicos e preconceituosos.
Respeito sim mas não acho necessário que meu filho veja certas demonstrações exageradas de amor no meio da praça e isso não só praticado por Gays por héteros também, onde estão os princípios.

No mais precisamos aprender a ler, entender, pensar e criticar inteligentemente quando preciso.
A claro acima de tudo chega de enfeitar as palavras, busquemos o contexto real da proposta.

3 comentários: