sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Você sabe falar com Deus? - parte 3

Olá galera dando continuidade a Semana da Literatura vamos falar um pouco sobre a oração, será se sabemos mesmo falar com Deus ?


Orar não é algo complicado pelo contrário é o momento em que nós como criaturas estamos nos conectando ao criador, claro que isso não deve ser feito de qualquer maneira.
A alguns dias atrás vi os relatos de uma pessoa que se direciona a Deus mais ou menos assim " Porra Deus tá difícil pra Caralho tú sabe que é meu brother né".

Bom o que posso comentar sobre isso é que quando nós vamos nos comunicar com alguma autoridade terrena nós usamos de uma linguagem extremamente formal do contrário você pode ser preso por desacato a autoridade.
Será se com Deus é diferente ?  Acredito que não pois ele é aquele que está sobre toda autoridade e merece nosso respeito. 
Existe um modelo de oração deixada por Jesus veja:
 Mateus 6:9-13 diz: “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.” 

Muitos acreditam que esta oração deve ser decorada e repetida mas não é bem assim que deve ser logo veremos porque. 

 Mateus 6:6 : “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” Mateus 6:7 continua e diz: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.” Na oração, devemos derramar nossos corações a Deus (Filipenses 4:6-7), e não simplesmente recitar a Deus palavras memorizadas.

Entre outras palavras a oração do pai nosso é um modelo que não precisa ser decorado e o mais interessante, em Mateus 6:6 e 7 vemos que devemos fazer nossas orações em secreto,  sem repetições, devemos ir direto ao ponto pois não é por muito falar que seremos ouvidos, não é necessário gritos escândalos, apenas um coração rendido e sincero voltado ao Pai.


  • “Pai nosso, que estás nos céus” nos ensina a quem devemos dirigir nossas orações, ao Pai. 
  • “Santificado seja o Teu nome” nos diz para adorarmos a Deus, e louvá-lo por quem Ele é.
  • “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu” é um lembrete de que devemos orar pelo plano de Deus em nossas vidas e no mundo, não o nosso próprio plano. Devemos orar para que seja feita a vontade de Deus, não por nossos desejos. 
  • Somos encorajados a pedir a Deus pelas coisas que precisamos em “O pão nosso de cada dia nos dá hoje”.
  • “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” nos lembra que confessemos nossos pecados a Deus e nos desviemos deles – e também que perdoemos os outros assim como Deus já nos perdoou.
  • A conclusão da oração do Pai Nosso: “E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal” é uma petição por socorro em alcançar a vitória sobre o pecado e um pedido por proteção contra os ataques do diabo.
Basicamente devemos entrar com reverencia na presença de Deus ai está a receita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário